sábado, 15 de junho de 2013

La Volpe critica José Manuel de La Torre


La Volpe fez grande campanha com o México em 2006
A fraca campanha mexicana nas eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo de 2014 aumenta a pressão por um bom desempenho na Copa das Confederações e também as especulações em torno de possíveis sucessores em caso de queda do técnico José Manuel De La Torre. E para esse cargo um dos nomes mais cotados é o de Ricardo La Volpe, argentino que comandou a seleção na Copa do Mundo de 2006  e "apimentou" ainda mais os rumores sobre uma possível troca de comando.

Em entrevista ao canal mexicano TVC Deportes nesta quinta-feira, La Volpe foi questionado sobre a chance de reassumir o cargo de treinador da seleção e disse que jamais deveria ter saído. Além disso, criticou a maneira como o México tem atuado e garantiu que, caso fosse o treinador, convocaria Carlos Vela, atacante da Real Sociedad, da Espanha, que pediu dispensa de uma convocação no início do ano e não foi mais chamado por De La Torre.

"Ele (Justino Compeán), sabe bem que eu nunca deveria ter saído. Eu deveria ter continuado. Depois do que fizemos em 2006 (o México foi eliminado nas oitavas de final pela Argentina, na prorrogação), nove ou dez jogadores mexicanos foram vendidos. Eu deveria ter continuado com esse processo, a forma de jogar, a filosofia futebolística. Os resultados estavam aí". Disse o técnico argentino La Volpe.

O treinador argentino foi o último a concluir um ciclo inteiro de Copa do Mundo no comando da seleção mexicana. Após sua saída, Hugo Sánchez, o sueco Sven-Göran Eriksson e finalmente Javier Aguirre comandaram a equipe até a Copa do Mundo de 2010. Manuel De La Torre assumiu logo após a competição na África do Sul, há quase três anos.

Para La Volpe, a forma de jogar da equipe treinada por De La Torre já não surpreende os adversários da seleção mexicana nas eliminatórias.

"Ele (Chepo de La Torre) tem que se dar conta que jogar sempre igual, com o mesmo sistema, algumas vezes os rivais te "leem", te estudam pelas gravações, pelas partidas. Obviamente o México precisa mudar sua maneira de jogar, porque não está dando resultado", disse La Volpe.

O ex-treinador da seleção mexicana também não mediu as palavras ao falar da não convocação de Carlos Vela, autor de 13 gols no último Campeonato Espanhol.

Vela teve grande temporada na Espanha e não foi convocado
"Um técnico não pode entrar nessa de dizer: "Esse eu não convoco porque não vou com sua cara". Bem, eu não sou assim. Eu chegaria num acordo. Se (Carlos) Vela entra no meu esquema, joga comigo, o faço entender que ele é mexicano e que os mexicanos precisam dele. É uma seleção e trato de convocar os melhores. Traria Vela fosse como fosse. Se Guardado não funciona, tenho que ter opções", Concluiu La Volpe que pode ser um nome na sombra do técnico José Manuel de La Torre, caso perca muito rapidamente a Copa das Confederações.
Fonte: Globo

0 comentários:

Postar um comentário

banner


src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">

 
Design by @VitorBrunoMA